Energia

Líder no segmento de combustíveis, a Vibra agora é uma empresa completa de energia, oferecendo produtos sustentáveis e serviços personalizados no mercado de energia elétrica.

Temos a melhor solução para o seu negócio, em todo o território nacional.

Mercado Livre de energia  Geração distribuída

Já é nosso cliente? Acesse o Portal da Energia

Já é nosso cliente? Acesse o Portal da Energia

Ir para o Portal
Mercado Livre de energia
Mercado Livre de energia

Estamos a postos para oferecer a solução ideal para nossos clientes.

Tenho interesse

Para quem já está no Mercado Livre, oferecemos energia 100% renovável e certificada.

E para os clientes que ainda não fazem parte desse Mercado, fazemos uma análise completa do perfil de consumo de energia, indicando o produto mais aderente as suas necessidades. Prestamos a assessoria necessária para que nossos clientes entrem nesse mercado com segurança, confiabilidade e sem correr riscos.

Economize consumindo energia sustentável de quem você já conhece e confia.

Quer saber mais?
Envie sua fatura de energia para energia@vibraenergia.com.br e conheça a solução ideal para sua empresa.
 

Vantagens do Mercado Livre

Economia nos custos de energia

Livre escolha do fornecedor

Livre negociação de preço e prazo dos Contratos

Contrato único para várias Unidades Consumidoras

Previsibilidade de gastos com energia (sem bandeiras tarifárias)

Dúvidas sobre Mercado Livre de energia?

Confira as perguntas mais frequentes sobre o assunto.

    É um ambiente de compra de energia onde os consumidores podem negociar livremente todas as condições comerciais de seus contratos, incluindo os fornecedores, preço, volume de energia, prazo, data de pagamento, entre outras.

    O mercado livre traz diversos benefícios aos seus consumidores sem grandes investimentos, entre eles a redução representativa nos custos com a fatura de energia, que pode chegar a 30%. Neste mercado também é possível, por exemplo, customizar seus contratos de energia com fornecedores da forma que mais se adequar ao perfil de consumo de cada cliente. Outra vantagem é a previsibilidade: os preços de energia podem ser fixados para o longo prazo e, portanto, os consumidores ficam menos expostos às naturais oscilações no preço da energia.

    O fornecimento da energia elétrica é realizado pelas distribuidoras, através da rede de distribuição, e esse fluxo permanece inalterado quando um cliente migra para o Mercado Livre. Mesmo comprando a energia de um fornecedor diferente, ela continua sendo transmitida exatamente da mesma forma, não existindo nenhum risco adicional de falta de energia.

    Atualmente, o mercado livre de energia elétrica possui um limite legal (que deve ser reduzido a partir de 2024) que exige que seus consumidores tenham uma demanda contratada de pelo menos 500 kW, que pode ser atingida individualmente ou através da soma das demandas de unidades que estejam no mesmo CNPJ e na mesma região. Esse limite geralmente se traduz na necessidade de ter um gasto mínimo mensal com energia de aproximadamente R$ 40 mil.

    Nós cuidamos de absolutamente tudo para os nossos clientes, não se preocupe. Para que seja realizada a migração para o mercado livre, o consumidor deve notificar a distribuidora 6 meses antes do final da vigência do seu contrato, através do envio da chamada Carta de Denúncia. Por exemplo, se a vigência do contrato é de janeiro a dezembro, o consumidor deverá enviar a Carta de Denúncia em junho.

    Após o envio da carta de denúncia, o processo de migração se inicia, sendo integralmente coordenado pela equipe da comercializadora da Vibra. As etapas mais relevantes do processo são: a adaptação do sistema de medição do cliente (chamada de SMF) para os padrões exigidos pela CCEE; adesão do consumidor como agente na CCEE,; e abertura de uma conta corrente em uma agência específica do Banco Bradesco.

    Existem apenas dois investimentos necessários para a migração para o mercado livre de energia: o pagamento dos custos da adaptação do novo sistema de medição, que custa tipicamente entre R$ 10mil e R$ 30mil por unidade consumidora; e o pagamento da taxa de adesão à CCEE, paga uma vez por CNPJ do cliente e totalizando cerca de R$ 7 mil.

    Existem dois grupos de consumidores, o Grupo A e o Grupo B. O B é de baixa tensão e o A é de alta tensão. O grupo A (alta tensão) é composto por unidades consumidoras que recebem energia em tensão igual ou superior a 2,3 kilovolts (kV), caracterizado pela tarifa binômia (aplicada ao consumo e à demanda faturável). No Grupo A, subdividido em seis subgrupos, geralmente se enquadram indústrias e estabelecimentos comerciais de médio e grande porte. O grupo B (baixa tensão) é caracterizado por unidades consumidoras atendidas em tensão inferior a 2,3 kV, com tarifa monômia (aplicável apenas ao consumo). Está subdividido em quatro subgrupos.

    A energia é cobrada mensalmente somente após o término do mês de consumo, a partir do envio de faturas separadas da cobrança recebida das distribuidoras de energia. Ao migrar para o mercado livre, o consumidor passa a pagar principalmente duas faturas: da distribuidora e da Vibra. Naturalmente, a soma das duas faturas será inferior ao que os consumidores pagam hoje no mercado regulado (ou mercado cativo).

    A energia comercializada pela Vibra virá de todas as fontes. Na atuação com os clientes, o foco serão as fontes renováveis provenientes de usinas hídricas, eólicas, solares e biomassa, que garantirão aos seus consumidores a utilização de uma energia 100% sustentável.

    Através da sua atuação no mercado livre de energia, a Vibra incentiva e colabora para que cada vez mais consumidores tenham uma fonte de geração renovável, ou seja, cuja energia provém de usinas eólicas, solares, pequenas hidrelétricas, biomassa, entre outros. Dessa forma, a Vibra contribui para o aumento da relevância dessas fontes na matriz energética brasileira, reduzindo o impacto para o meio ambiente.

    Sim. Fisicamente, será a mesma energia que era recebida no mercado cativo, com a mesma qualidade de abastecimento. Ou seja, não existe nenhuma mudança na energia recebida pelo consumidor.

    A mudança para o mercado livre de energia não altera em absolutamente nada a possibilidade de ficar sem energia. O risco de ficar sem energia neste mercado é o mesmo do mercado cativo, ou seja, quando existem problemas na rede de distribuição e/ou de transmissão.

    O fornecimento de energia no mercado livre continua sendo feito pela mesma distribuidora que fazia esta atividade no mercado cativo. Portanto, em caso de queda de energia, a queixa deve ser direcionada à empresa de distribuição. No entanto, o time da Vibra estará sempre ao seu lado para todos os assuntos envolvendo o mercado livre, sempre com o objetivo de otimizar a estratégia energética da sua empresa.

    Não. As negociações do prazo de contrato são feitas caso a caso e dependem de diversos fatores, incluindo volume de energia, modalidade do contrato, perfil de risco do cliente.

     

    Quer descobrir a solução ideal para você? Entre em contato conosco.

    Tenho interesse

    Geração distribuída
    Geração distribuída

    Oportunidade de reduzir seus gastos com energia em até 20%, sem precisar investir em instalações, e sem nenhum risco.

    Tenho interesse

    A geração de energia é por nossa conta, e a sua economia é garantida! Através da geração distribuída sua empresa economiza e ainda contribui para um mundo mais sustentável.

    Se seu negócio está localizado nas regiões de São Paulo, Paraná ou Minas Gerais, entre em contato conosco através do e-mail energia@br.com.br e saiba como aderir!

    Estamos chegando em outros estados em breve!
     

    Vantagens da Geração distribuída

    O cliente economiza até 20% da fatura de energia

    Energia limpa e renovável

    Nenhum investimento é necessário

    Poder de escolha e transparência

    Dúvidas sobre a Geração distribuída?

    Confira as perguntas mais frequentes sobre o assunto e fique por dentro.

      Geração distribuída ou “GD” pode ser definida como uma fonte de energia elétrica conectada diretamente à rede de distribuição, ou seja, são usinas menores que geram energia a partir de uma fonte renovável no próprio local de consumo ou próximo a ele.

      Essa energia gerada é transformada pelas distribuidoras em créditos que são utilizados para abater o consumo da fatura de energia. Na prática, é como se o cliente “emprestasse” a energia gerada pela usina de geração distribuída para a distribuidora e recebesse o crédito de energia equivalente ao mesmo preço que paga pelo seu consumo.

      Todo o trabalho é feito pela Vibra e o cliente só paga pelos créditos efetivamente recebidos em sua fatura de energia da distribuidora. De forma geral, todas as usinas são equipadas com medidores que realizam a medição da geração em um determinado período. Essa geração é alocada aos consorciados daquela usina mensalmente, que recebem o crédito através da fatura de energia da distribuidora.

      Sim. É possível incluir até unidades de CNPJ´s diferentes em um mesmo Consórcio, desde que estejam na mesma área de concessão da distribuidora que as atende.

      Não. No nosso modelo o cliente não investe nenhum valor, mas assina um contrato que lhe dá acesso à energia gerada por uma usina próxima ao ponto de consumo, através da participação no Consórcio que detém os créditos de geração. A usina de geração distribuída precisa estar localizada na área de concessão da distribuidora responsável pelo atendimento da unidade consumidora.

      Não. Com o nosso produto o cliente acessa a geração de uma usina fora de sua unidade consumidora, por este motivo, não é exigida nenhuma manutenção no local. A manutenção dessa usina remota é de responsabilidade da Vibra.

      O desconto varia de acordo com a tarifa da distribuidora e o potencial de geração de energia renovável da região. Tipicamente, o desconto oscila entre 10 e 15%.

      Sim. Caso o crédito de geração supere o consumo reportado pela unidade no mês, o montante adicional fica como crédito para ser utilizado em até 60 meses.

      Não. O cliente só é remunerado quando os créditos de energia são consumidos, não sendo permitida a monetização de créditos de outra forma.

      Isso é um cenário extremamente raro que dificilmente ocorrerá. No entanto, caso exista algum problema na usina, o cliente deixará de receber créditos até que a situação seja resolvida e pagará a sua fatura de energia da distribuidora como se não houvesse a geração distribuída. Não existe nenhuma penalidade e, em hipótese alguma, o cliente pagará mais do que teria pago se estivesse sem a GD.

      Mudanças de endereço fazem parte do cotidiano da geração distribuída e são totalmente abrigadas dentro do modelo. Neste cenário, o consumidor deve apenas avisar à Vibra em até 60 dias, que fará a troca dos dados cadastrais da unidade consumidora no Consórcio.

      Não. O crédito de energia que uma unidade consumidora possui não poderá ser transferido para outras, independente da titularidade. Essa transferência só é permitida se esta unidade consumidora encerrar o seu contrato com a distribuidora. Ou seja, se o cliente se mudou, e consequentemente encerrou o contrato com a distribuidora, ele pode transferir estes créditos para outras unidades consumidoras, desde que sob a mesma titularidade.

      Quando um consumidor adere a um Consórcio, ele informa ao administrador do Consórcio qual será o consumo referência para aquela unidade, para que aquele montante de energia seja adequado ao seu perfil. Qualquer aumento ou redução no volume precisam ser informados ao administrador do Consórcio, que fará os ajustes no termo de adesão caso aquela usina tenha potência disponível (em caso de aumento).

      Os clientes de geração distribuída têm um desconto garantido em suas faturas de energia. Ou seja, independente do aumento ou da queda da tarifa de energia, a sua fatura será sempre aquele valor menos o desconto aplicável aquele consumidor.

      O cliente pagará uma fatura de energia para a distribuidora e outra fatura para a Vibra, sendo certo que a soma das duas faturas será inferior ao que o consumidor pagava no mercado cativo, exatamente equivalente ao desconto acordado.

      No termo de adesão ao Consórcio, cada consumidor informa ao gestor do Consórcio o consumo que deseja utilizar como referência para o rateio. Com esta informação, o gestor calcula qual percentual do consumo total de todos os consumidores do Consórcio deve ser alocada àquela unidade e faz o rateio mensalmente.

      O modelo de GD não altera em absolutamente nada a possibilidade de ficar sem energia. O risco de ficar sem energia neste mercado é o mesmo do mercado tradicional, ou seja, quando existem problemas na rede de distribuição e/ou de transmissão. Se faltar energia, deve-se seguir o mesmo procedimento atual, ou seja, entrar em contato com a distribuidora de energia.

      Além da redução garantida na fatura de energia sem nenhuma necessidade de investimento, a geração distribuída garante que a energia consumida pelo cliente provém de fontes renováveis, com este aspecto podendo ser utilizado comercialmente pelo cliente para divulgar o zelo do seu negócio com o meio ambiente.

       

      Quer saber como reduzir seus gastos com energia em até 20%? Entre em contato conosco.

      Tenho interesse

      © Copyright 2021 - Todos os direitos reservados à Marca